A música como facilitador de comunicação...

Atualizado: Jun 3

E quando os cuidadores desatam a cantarolar e utilizar música ambiente nas instituições de cuidado ao idoso com dependência?


Já é mais que sabido que a música, sendo na sua raiz, uma forma de arte e de expressão, pode ter efeitos profundamente terapêuticos, mesmo quando não integrada em terapia.

Este recurso ainda não é explorado no seu potencial, mas é simples e económico. O seu impacto nos cuidadores e nas pessoas idosas, alvo dos seus cuidados, tem valor incalculável.


Hoje, faço referência a um estudo que não encerra unicamente música, mas também, o seu cantarolar. O cantarolar do cuidador e a música ambiente, foram introduzidas na interação de cuidado ao idoso, mais precisamente no decorrer da realização do banho matinal. As idades dos idosos encontravam-se no intervalo entre os 80 aos 90 anos e excluíram-se da investigação, os idosos que viviam estados demenciais muito avançados.


Alguns pressupostos dos autores:

Muitas vezes, a musicoterapia é realizada em sessões à parte, tendo de se encontrar recursos de espaço, tempo, humanos e financeiros, para que a música possa ter lugar no âmbito institucional;


Muitas vezes se desvalorizam as competências dos cuidadores no exercício da prestação de cuidado às pessoas idosas, sendo importante fazer conciliar essa valorização, com a perceção de bem-estar e a vivência de bom humor por parte destes profissionais;


Esta investigação, casa as duas componentes anteriores, facilitando a integração da música no ato de cuidar diário.


Sugestões do estudo:

Quando as tarefas entre cuidador e idoso eram implementadas sem música, havia mais resistência e incompreensão por parte do idoso;


Quando a música estava presente, as duplas cuidador e idoso, encontravam uma cooperação mais natural e o idoso com demência, parecia perceber melhor o que se passava...Como numa dança a dois…acrescento eu por experiência própria!


Palavras chave: música, canto, cuidador formal, demência, cuidado centrado na pessoa, cuidado centrado na relação, comunicação, comunicação humanizada

Gotell E., Brown S., Ekman S.L. (2002) Caregiver singing and background music in dementia care. Western Journal of Nursing Research, 24(2):195-216.


  • Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • YouTube