Aprendizagem 2 – Quanto mais depressa, mais devagar

Atualizado: Jun 5




O ser humano desenvolve-se com uma curiosa inversão gradual de duas dimensões: Espaço e tempo. Quando somos pequenos e à medida que vamos interagindo com o mundo exterior, vamos conseguindo calcorrear mais distância em menos tempo. Ao envelhecermos, utilizamos mais tempo para percorrer distâncias curtas.


Ora a interação das pessoas mais jovens com as mais velhas é de salutar e estimular. Quando vamos passear com um adulto maior com movimentos mais lentos, sabemos que as nossas pressas e ligeirezas vão repousar serenamente.


Poderemos até, e porque “mindfulness” é uma expressão da moda e com benefícios demonstrados…dizia eu, aplicar mindfulness ao nosso passeio entre veloz e prolongado. Apreciar cada momento, gesto, expressão e troca. Apreciar a oportunidade de desacelerar. Apreciar o momento sem o ajuizar.


Aprendemos que quanto mais depressa, mais devagar. E ao aprendermos isto, vamos aplicar noutros contextos e com outras pessoas. Vamos criar um conjunto de rituais em períodos das nossas semanas que nos ajudam a estar cá, a viver mais plenamente e não, a passar rápido e à superfície da vida.

  • Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone LinkedIn
  • YouTube